O Verdadeiro Reynaldo Gianecchini


O texto abaixo é uma paródia de “O Verdadeiro George Clooney”, trecho do livro Em Algum Lugar do Paraíso, de Luiz Fernando Veríssimo. Sei lá, é bom avisar, né. Vai que alguém leva a sério… 


Longe de mim querer difamar alguém, mas acho que no caso do Reynaldo Gianecchini o que está em jogo é a autoestima do homem brasileiro, os demais que não são Reynaldo Gianechinni. 

Qualquer qualidade que qualquer homem tenha, física ou intelectual, cai por terra quando comparado com Reynaldo Gianechinni. As mulheres não escondem sua adoração por Reynaldo Gianechinni. O próprio Reynaldo Gianechinni não faz nada para diminuir sua simpatia e dar espaço aos demais de sua espécie. Ele continua sendo cada vez mais Reynaldo Gianechinni. 

Quando anunciou-se que ele estava com câncer, lá no mais secreto do interior masculino houve uma expectativa pela sua morte, assim seria um homem perfeito a menos na disputa pela atenção das mulheres. E ele morreu? Nada, sarou e ainda agregou à si a imagem de homem batalhador, que não desiste da vida. Porra, Gianechinni, assim fica difícil. Reynaldo Gianechinni beira à perfeição. 

Como combater um concorrente desses? Só me resta a calúnia. 

Corre pela rádio-peão da Globo que ele tem mau hálito. Esse seria, inclusive, o motivo do fim do relacionamento dele com a Marília Gabriela, que dizia aos amigos que a vida era curta demais para se gastar tanto tempo comprando balinhas de hortelã. Atrizes que tem de encenar beijos com ele pedem adicional de insalubridade. 

Solteiro, rico e mora sozinho, ou seja, gay. Fala-se, inclusive, num amante argentino de 2,02m, a quem ele chama secretamente de “meu hombre” por telefone nos intervalos entre as gravações. 

Só toma banho aos sábados, o que resulta num chulé insuportável, atestado pelos colegas de cena que dizem ter dificuldade contracenar em qualquer situação em que ele não esteja calçado. Sem falar no cecê acumulado de dias sem ver a cor da água, ao que ele se justifica dizendo estar “colaborando com o planeta”, e diz ser um homem de “hábitos europeus”. 

E como é burro! Uma vez, quando questionado sobre qual seria o líder religioso mais influente do mundo, ele respondeu de pronto: Papa Mahatma Ghandi XVI. Sem contar que ele acha que “Islã” é um país. 

Não sabe usar internet e pensa que Whats App é algum site de celebridades. 

Além de tudo, tem seborreia e é petista.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fique à vontade para comentar, acrescentar ou discordar de algo. Mas lembre-se que que escrevo aqui reflete apenas a MINHA opinião, e essa opinião pode nem sempre ser a mais ideal.

Caso tenha dificuldade de escrever por aqui (o Blogger sempre gosta de dificultar as coisas) envie email para weslleytalaveira@blognovasideias.com