Cartas Para Mim Mesmo - V

Olá

Desculpe a demora em escrever. Já se passaram sete meses desde nossa última conversa, e pelo visto novamente temos bastante coisa para resolver, não é? É curioso como nossa vida é feita de vários altos e baixos, e pelo jeito no momento você não está numa fase muito boa. Muita coisa aconteceu com você nesses meses, apesar de pouca coisa ter mudado. Cara, você tem um turbilhão de coisas acontecendo nessa cabeça. Isso me confunde às vezes. É difícil acompanhar seu raciocínio! rs

Pelo visto você chegou a uma conclusão bem desagradável nos últimos meses: você não é uma pessoa interessante. Infelizmente, cara! Já dizem as revistas de fofocas femininas que um homem precisa ser ou muito bonito, o machão por quem todas suspiram só de olhar o peitoral definido, ou precisa ser pelo menos interessante, se não tiver um visual tão agradável. E você não preenche nenhum desses requisitos. Além de estar totalmente longe do padrão Globo de beleza masculina, você é uma pessoa sem graça, água de salsicha. Você não fotografa bem (não tiro a razão da moça que evitou publicar na internet as fotos que tirou com você: devem ter saído péssimas e por sua causa!), não é a melhor companhia para se conversar, não acompanha futebol, não conhece o universo da música pop e nem uma série de coisas que sempre veem à mesa na hora da conversa fiada. Seus assuntos são assuntos de poucos, e esses poucos que potencialmente teriam o que conversar com você não dão a mínima à sua existência. As pessoas não sentem interesse em estar com você, em conversar com você. Aliás, não só não tem interesse em estar com você como te evitam quando você as convida para fazer qualquer coisa, mesmo que seja um simples e mísero Mc Donalds. Quantas pessoas já te evitaram, e pelos motivos mais absurdos? Aliás, motivos não: desculpas, e das mais esfarrapadas. Pelo amor, "comprar ração para o cachorro no mercado" e "não ter crédito no celular pra responder seu SMS" viram motivo para te evitar! E não para por aí. Além de tudo você ainda é o tipo de pessoa que não faz falta. Até pode fazer, mas pela ajuda que dá as pessoas, porque você é útil em alguma coisa. A partir do momento em que você for substituído por outra pessoa que faça a mesma função, você passa a não ser sequer notado. Ninguém percebe se faltar e ninguém repara se estiver.

A coisa tá complicada para o seu lado, meu amigo!

Sim, eu percebo tudo isso, e sofro por isso, também. O que eu posso te dizer é o seguinte: pare de correr atrás. Alias, tem uma frase de um livro bastante interessante, e eu sei que você odeia essas frases prontas de livros da Marta Medeiros & derivadas, mas uma dessas frases combina bastante com seu momento atual: não corra atrás de quem sabe onde te encontrar. É isso: pare de correr atrás da amizade e da atenção de quem não está afim de você. Aquela pessoa pelo visto não quer nada mais que amizade, mesmo. Então, quando um amigo some o que fazemos? Procuramos por ele. Pare de se mostrar, de estar disponível sempre. Fique offline por um tempo. Quem for seu amigo de verdade vai notar sua falta. Você já viu que tem alguns amigos tão improváveis que você até se espanta quando recebe atenção deles. E é isso: as vezes batemos tanto em pedra que deixamos de dar atenção à paisagem em volta. Para de bater em pedra. Chamou e a pessoa deu alguma desculpa pra te evitar, não procure mais. Esteja indisponível. Valorize-se, meu amigo!

E você sabe que você não é o inútil desprezível que pensa ser. Você conhece suas qualidades, aquilo que você tem de melhor a oferecer. Então, o resto é resto. Quem te evitar é que está perdendo a oportunidade de ter contato com uma pessoa legal.

Por último: procure ajuda especializada. Tá na hora! Antes que toda essa fase ruim desencadeie em algo pior, converse com quem pode te ajudar de fato. Com quem pode mais do que te ouvir, mais do que dar conselhos. Procure alguém com conhecimento clínico. E rápido. Só vai te fazer bem.

Bom, nossa próxima conversa provavelmente irá acontecer só no final de dezembro, quando faremos nosso balanço anual. Espero te encontrar melhor, muito melhor.

De quem mais depende do seu bem estar,

Você mesmo. 

E o entrevistado de hoje é... Deus!


As coisas mais belas desse mundo e as maiores atrocidades humanas já foram feitas em nome Dele. Por causa dele pessoas mudaram suas vidas e outras mataram inocentes. Deus, ou Jeová em algumas religiões, é talvez a figura mais controversa da história. Milhões de religiões no mundo creem ter a fórmula correta para chegar a ele. Em nome dele igrejas são abertas diariamente. Líderes enriquecem e pessoas simples empobrecem. Para chegar à Ele criam cultos, rituais, magias, caminhos e uma infinidade de formas de alcançar o divino. Mas será que é tão difícil chegar até ele? Fui pesquisar, e o resultado é uma entrevista bem interessante.

Wesley: Deus, uma pergunta pra iniciar nossa conversa: como você nasceu?
Deus: sabe que eu não sei? Não tenho nenhuma recordação da minha infância, nem uma foto, nem nada. Só me lembro de estar aqui desde sempre.

Foi você quem realmente criou o mundo?
Bom, de algum lugar tudo isso saiu, né? Eu tava meio sem ter o que fazer, de boa por aqui, os anjos ocupados ensaiando com as harpas, aí pensei: poxa, preciso arrumar alguma coisa pra fazer, senão vou cair num tédio insuportável! Aí mexi numas células, coisa aqui e ali, muitos fenômenos químicos e físicos, e quando vi aconteceram umas explosões malucas. Coisa linda de ver! 

Mas pera, você não criou o planeta Terra em seis dias e descansou no sétimo, como diz na Bíblia?
Nossa, vou entender isso como um elogio! O planeta Terra levou 4,5 bilhões de anos pra adquirir a forma que tem e você diz que eu fiz em seis dias! Rapaz! (risos). Mas falando serio, essa história de fazer em seis dias e descansar no sétimo é só uma lenda! Até porque uma das atribuições de Deus é nunca se cansar, e mesmo que eu cansasse não tenho onde tirar férias! Difícil essa minha vida, viu?! 

Mas e a história de Adão e Eva, paraíso, pecado, etc?
Sabe que já li essa história e achei até legalzinha? Tão bonitinha, homem e mulher peladinhos num Paraíso cheio de plantas bonitas, animaizinhos pulando pelos campos, borboletas por todos os lados, cobras voando... Mas essa história é meio fraquinha, sabe? Serve só como ilustração, mesmo!

É verdade que seu povo preferido é Israel, descendentes de Abraão, Isaque e Jacó, povo para quem o Messias foi prometido, etc?
Ah, Israel já mudou tanto, filho! De vez em quando Moisés me conta umas histórias tão engraçadas sobre esse pessoal. Até bezerro de ouro já fizeram! Ainda bem que hoje em dia é um país evoluído, rico, com gente bonita. Só podiam ser menos violentos, né? Ainda mais com os palestinos! Deixa aquele pessoal construir casa na Faixa de Gaza, poxa! É até melhor pra dar uma vida naquele lugar, só tem areia naquilo! Ah, e pra vocês que são jovens, sabiam que eles tem umas baladas fantásticas lá? Não vou porque não suporto barulho. Já basta ter que suportar umas igrejas por aí que gritam o tempo todo. 

Tantas religiões foram criadas no mundo com o objetivo de chegar até o senhor. É tão difícil assim?
Você teve dificuldade de falar comigo?

Hmm, não!
Então, não sei porque essa gente complica tanto as coisas. Quando você quer falar com alguém o que você faz? Abre a boca. Simples. Fale, uai! Tô ouvindo. Inventaram uma infinidade de religiões, rituais,  intercessores, fórmulas, caminhos, rezas, passos, receitas para falar comigo. As vezes eu dou risada, mas tem dias que me irrito com essas coisas. Vejo gente fazendo as maiores bizarrices pra falar comigo, subindo escada de joelho, andando quilômetros, e eu aqui, olhando para o infeliz e pensando: era só você começar a falar... 

Mas o senhor as vezes demora pra responder...
Olha, não é que eu demoro pra responder. É que eu não respondo, mesmo! Meus créditos do celular acabaram e agora só recebo ligação (risos). Brincadeiras à parte, gosto de ouvir as pessoas falarem comigo, mas não respondo ninguém. Até fico junto à pessoa, ao lado, seguro na mão e etc, mas não dou resposta. Prefiro não interferir na vida de ninguém, sabe? É melhor você mesmo procurar sua resposta dentro de você, com maturidade e responsabilidade. E nas decisões que você tomar #tamujunto! 

Mas e as pessoas que se dizem "seus mensageiros"?
Não briguei com ninguém pra precisar de mensageiros pra falar alguma coisa. Se eu quisesse eu mesmo falaria com ela, ué. Só que não falo com ninguém, como já expliquei na pergunta anterior.

O senhor tem representantes na Terra?
Hmm, não. Prefiro eu mesmo tratar pessoalmente quando tenho alguma coisa pra resolver com alguém aí. Essa história de escolher representantes nem sempre dá certo. Esse pessoal distorce o que você diz, sabe. Sou adepto do "faça você mesmo".

E o Feliciano? Não te representa?
Quem é esse?

O pastor evangélico, deputado, aquele da lei da cura gay...
Não sei quem é. Onde ele fica?

Bom, pelo menos o Malafaia o senhor conhece...
Hmm, não. É alguém da Record? Eles começaram uma edição nova da Fazenda, aquele programa cheio de subcelebridade, né? É algum participante?

Não, Deus! Também é pastor, da Assembleia de Deus, etc.
Aaaah, entendi. É que eu não tenho acompanhado muito esses pastores ultimamente, sabe? Não sei quem ainda é, quem deixou de ser, quem virou pastor agora. E essa Assembleia de Deus também deixei de acompanhar desde os tempos de Paulo Leivas Macalão (co-fundador da Igreja Assembleia de Deus no Rio de Janeiro). Nossa, aquele cara era demais, né? Sabia que ele vestia terno só pra falar comigo de madrugada? Achava aquilo muito louco! Quando ele veio pra cá as coisas na Assembleia de Deus ficaram muito chatas. Como essa gente briga, né? Separam, brigam e separam de novo, depois brigam e separam mais uma vez... Ah, desisti! Falei: "quer saber? fiquem aí que eu tô em outra".

O senhor está em outra? Em qual?
Não, não é em nenhuma outra igreja! Agora me considero um "personal God". Chique, né? Gosto de acompanhar esses que me procuram por conta própria, sem o agenciamento de nenhum líder nem a autorização de nenhuma religião. 

O que achou da escolha do novo Papa?
Ele tem uma cara engraçada, né? Parece que quer rir o tempo todo. Figuraça! São Francisco de Asis adorou ter sido homenageado por ele.

O senhor não ficou magoado com a renúncia de Bento XVI?
Não, coitado, ele tava quase parando, já! Mais uma vez que ele erguesse o braço pra levantar a hóstia eu o puxava para cá de uma vez! (risos). Mas ele precisava sair. Ele foi um bom líder, mas falhou em muitas coisas. Só de ver aquelas crianças que sofreram na mão de pedófilos cretinos e o Bentão acobertou tudo. Só veio autorizar investigação depois de ter caído na mídia! O Joseph é um ótimo pensador, mas como líder deixou muito a desejar! É uma pena!

Mas na Idade Média se acreditava que a Igreja Católica era sua representante na Terra, e o Papa era representante de Jesus.
Claro que não! Já viu as roupas que aqueles Papas usavam? Se Jesus quando nasceu aí ficou no meio do mato num frio desgracento deitado num pote de ração de vaca, você acha que ele ia aceitar ser representado por gente rodeada de luxo daquele jeito? Cara, Jesus é tão simples! Ele sequer usa algum tipo de uniforme, ou vestimenta especial. Quando viveu aí se vestia mal, igual a todo mundo daí e agora por aqui continua parecido com vocês. Tem horas que olho pra ele e penso: mano, não tem como esquecer essa gente da Terra com meu filho tão parecido com eles...

O senhor ama os gays?
Sabe que eu A-DO-RO essa alegria toda deles? (Imita a voz de um gay). Não tenho nada contra eles, não. Por que eu teria?

Mas não dizem que é pecado o casamento entre pessoas do mesmo sexo?
Olha, sendo entre humanos, a decisão é de vocês. Homem e homem, mulher e mulher, homem e mulher, dois homens e uma mulher, fiquem à vontade. Só me convida pra cerimônia. Eu amo casamentos!

E é a favor de eles adotarem crianças?
E o que há diferente em um gay que o impeça de fazer alguma coisa que um hétero faz? Adotem crianças, adotem animais, cuidem de velhos, comprem, vendam, façam o que vocês bem entenderem. 

O senhor é realmente contra o aborto?
Eu sou a favor do bom senso. Toda mulher é dona do próprio corpo e faz com ele o que bem entende. Quer abortar? Aborte. Mas pense bem no motivo que está te levando a abortar. Até porque nem é tão fácil assim. Até chegar a decisão do aborto toda mulher passa por uma crise moral e psicológica terrível. O negócio é complicado, cara! E vou um pouco antes: antes de ir pra cama com o cara, se não tem a intenção de ser mãe, evite a gravidez. Tem anticoncepcional, camisinha, etc. Não tem nada mais cruel do que abortar só porque a criança não é bem vinda.

A vida no ceu não é meio tediosa?
Olha, tava ficando, viu! Aí chamei a Hebe Camargo! Ela é uma gracinha, né? (Imita a voz da Hebe). Mas no geral não tenho do que reclamar. Tenho boa música - aliás, como essa Amy Winehouse canta bem, hein?! E Janis Joplin, então? Semana passada Renato Russo fez um acústico aqui pra gente, coisa finíssima!  Tô bem acompanhado. Agora tô muito afim de trazer o Mandela pra cá. Deve ser ótimo conversar com ele.

Deus, porque as pessoas sofrem, por que parentes queridos morrem, enfim, por que há o sofrimento?
Veja bem, eu não sou a pílula que trás felicidade instantânea. O nome disso é Viagra (risos). Mas falando sério, o mundo é difícil mesmo, véi. Tirando eu e o Sarney, todos morrem um dia. Alguns mais cedo do que deviam, outros depois de viverem muitas experiências. O que vocês devem pensar quando perdem um parente querido é o seguinte: ao invés de me lamentar pela morte dele prefiro lembrar os momentos bons que tive com essa pessoa. E são esses momentos bons que vão te fazer ver a vida de outra forma. É tão bom ter boas lembranças de alguém, não é? E, nessas boas lembranças, conte com meu abraço, meu aperto de mão, meu apoio. Saudade é um dos sentimentos mais puros e nobres da humanidade. Aproveitem a saudade, ela é linda!

Pra encerrar: o senhor existe mesmo?
Sabe que as vezes tenho essa dúvida? Não tem espelho por aqui pra eu me ver, cara, acredita? Ainda bem que não tenho cabelo, senão ia viver despenteado! Será que eu sou mesmo Deus, o Todo Poderoso Jeová ou sou só um louco igual aquele Inri Cristo? Sei lá, mas em todo caso vou levando. Um dia a gente descobre. Ou não, vai saber...