Sim, eu gosto da Avril Lavigne



Quando digo que minha cantora preferida é a Avril Lavigne sempre ouço coisas como "você não tá meio velho pra gostar de Avril?", ou "nossa, mas você não tem cara de quem curte Avril" e coisas do tipo. Mas já me acostumei com esses comentários. Concordo que a grande maioria dos fãs da Avril tem até 10 anos a menos que eu, é só ver o que essa turma escreve nos fóruns dos sites por aí :-p mas isso não me impede de gostar do que ela faz. 

Não, não sou de acompanhar vida pessoal de artista nenhum, nem mesmo da Avril. Não sei como está a vida amorosa dela, quanto vale a casa onde ela mora nem quais baladas ela frequenta. Também não curti o corte de cabelo novo, mas isso não me interessa. Também não estou nem um pouco preocupado em saber que roupas ela veste ou o que ela mais gosta de comer. Esses detalhes da vida pessoal dela não me chamam a atenção nem um pouco. Gosto dela pelo trabalho e pela carreira dela. 

A Avril é autêntica, reflete em suas músicas o que ela vive: os dois primeiros álbuns da Avril Let Go e Under My Skin refletem o momento da Avril na época: adolescente recém saída de uma pequena cidade do Canadá, criada no mundo religioso e ansiosa por conhecer o que a "cidade grande" tinha para oferecer. Como garota que cresceu na igreja ela teve a mesma rebeldia de qualquer adolescente norte-americano e usou o estilo punk para mostrar isso. Suas músicas revelam seu medo e insegurança com o mundo que estava conhecendo. Músicas como Mobile e How Does It Feel mostram bem isso. Já o terceiro álbum, Girlfriend, tão criticado por quem estava acostumado com uma Avril moleca, com roupas largas e músicas sombrias, mostra uma nova fase: uma Avril madura, segura de si, que agora sabe que é bonita o suficiente (e como é!) e que não precisa se esconder debaixo de roupas de adolescente rebelde; uma Avril que agora se arruma, se maquia, usa roupas curtas, como forma de mostrar ao mundo que ela, apesar de manter a mesma atitude rock'n'roll, agora é outra pessoa. Como ela mesma disse numa entrevista, Girlfriend foi a forma que ela encontrou para mostrar que "cresceu". No quarto Álbum, Goodbye Lullaby, Avril mostra seu lado sensível: uma garota que, apesar de gostar da vida que tem e das pessoas que a rodeiam, sente falta de algo maior, de uma companhia fiel, para chamar de sua; vale lembrar que esse álbum foi gravado pouco tempo depois do divórcio dela. Isso fica bem claro nas músicas Everybody Hurts (que não tem nenhum plágio da música de mesmo nome do Coldplay) e Goodbye, onde em um momento, quando se presta bastante atenção, da pra sentir uma respiração ofegante, de quem está cantando emocionado. A própria Avril disse que ao gravar essa música chorou várias vezes, e de tanto interromper e regravar optou por deixar assim mesmo, com a respiração ofegante. 

Escrevi isso porque hoje, 27 de setembro, ela completa 28 anos. E é legal ver que a cantora que você gosta chega aos quase trinta passando por transformações enormes em sua vida, da adolescente punk a mulher decidida de si, e refletindo cada uma dessas transformações em suas músicas. Ela é autêntica. Não tenta fingir um estilo de vida que não tem para agradar um grupo específico. Ela canta o que ela gosta, sem se importar com crítica. Não teve medo de mudar de gravadora quando a anterior achou que Goodbye Lullaby era triste demais e que não iria vender. Ela mesma sabia que talvez o CD não venderia tanto (mas já esteve várias vezes entre os mais vendidos), e dizia que não se importava com isso, pois queria um álbum que refletisse o que ela vivia naquele momento. Ouvir as músicas da Avril é sentir o que ela sente, talvez por isso seja tão fácil se identificar com as letras das músicas dela.

Tá, nem todas as músicas são profundas assim. Como qualquer cantor ela tem aquelas músicas feitas para ser single, para divulgar o álbum e vender. O grande erro de quem critica é julgar o CD inteiro pelo single. 

E só pra não perder o costume: a pronúncia correta é AVRIL (como se escreve) e não EIVRIL, ou EIVROL! É só lembrar que o nome Avril é francês, e não dá pra tentar pronunciar como se pronunciaria um nome americano. Por favor! rs

Em tempo: o slogan do meu blog é o trecho da música How Does It Feel, da Avril. 

Um comentário:

  1. na boa gostei de voc achei suas palavras sinceras ao se referir a AVRIL. e o seu blogg é d+ eu tbm amo ela por que ela sabe o que quer e não faz musica pra ganhar dinheiro mais sim pra mostrar o que sente

    ResponderExcluir

Fique à vontade para comentar, acrescentar ou discordar de algo. Mas lembre-se que que escrevo aqui reflete apenas a MINHA opinião, e essa opinião pode nem sempre ser a mais ideal.

Caso tenha dificuldade de escrever por aqui (o Blogger sempre gosta de dificultar as coisas) envie email para weslleytalaveira@blognovasideias.com