Sob o Sol de Darfur

O SBT Brasil fez uma reportagem que considero mais que especial: o repórter Fábio Diamante esteve no Sudão, mostrando o dia a dia de um povo que sofre com as consequências de uma das maiores guerras civis da História. Mais de 300 mil moreram, e 2 milhões vivem em campos de refugiados, com medo da guerra.

Como o próprio Fábio disse me seu blog, infelizmente esse tipo de povo não recebe destaque do mundo, nem da mídia. Preferimos ver tudo depois de resolvido.

Seguem os vídeos da reportagem do SBT:

Sob o Sol de Darfur: o inferno de Darfur


Sob o Sol de Darfur: o Ditador que se esconde


Sob o Sol de Darfur: As Pirâmides esquecidas


Sob o Sol de Sudão: a cultura desconhecida


Sob o Sol de Sudão: a paixão pelo futebol

A poesia perdeu sua voz


Penso que nossa vida é como um jardim, um roseiral, mantido por um jardineiro, que todos os dias cuida das plantas, rega, poda, para deixá-las cada vez mais bonitas. Todos os dias, incessantemente, o jardineiro está lá para cuidar. Quando vê que suas flores estão bonitas, começa a escolher uma para levar á sua casa e enfeitar. Escolhe então a mais linda, perfumada, corta-a e a leva para casa.

Assim aconteceu com Allison Ambrósio, homem que considero a encarnação da poesia, o modelo da voz de Deus no mundo. Com apenas 45 anos e com uma simplicidade que cativava qualquer um que o conhecesse, Allison morreu na semana passada, vítima de um AVC. Allison era pastor da Igreja Betesda, igreja que frequento. Compositor de lindas canções conhecidas por pessoas de várias religiões, Allison cantava a vida, pois cantava com vida. Ouví-lo era a certeza de ter o coração acalmado. É dele, inclusive, uma música bastante conhecida, Sonda-me, gravada por Erika Rodrigues, com participação de Agnaldo Rayol, outro dos cantores por quais tenho admiração.

Veja Allison em um vídeo declamando "Ao Senhor dos Pequeninos", de Mirtes Matias:


Não dá pra tentar entender o porquê. Motivos agora são o que menos interessa. Só resta chorar. E é isso que faço.